Experiências compartilhadas – Renata viveu um sonho lindo em Cancún, se inspire!

Cas.Renata & Henrique_01025_1
Photo: Renato Mendes

Dica: Leia este depoimento ouvindo “Coisa Linda” do Tiago Iorc. Foi a música que marcou e define toda a experiência da Renata.

“ Após muito tempo (mais precisamente nove meses), finalmente consegui parar um pouco para contar a vocês e tentar resumir o que foi e como é realizar o sonho de se casar em Cancún.

Eu e o Henrique nos conhecemos em 2005 pela internet. Uma amiga minha era amiga dele e neste dia ela dormiu na minha casa e falou com ele pelo antigo “MSN”. Quando ela saiu do computador para tomar banho, a conversa ficou aberta e eu fui falar para ele que ela tinha saído do computador. Foi quando ele começou a puxar assunto comigo e pegou o meu email. Dali em diante, nos falávamos todos os dias, até que certo dia ele resolveu me encontrar no Sigma (minha escola do ensino médio) para me conhecer pessoalmente. Ficamos 8 meses com amizade colorida, até que resolvemos apostar no namoro dia 04 de março de 2006. E 10 anos depois nos casamos.

Toda a ideia começou por quatro motivos:

  • Sempre sonhei em me casar em um local aberto, independente se fosse para cerimônia, festa ou os dois;
  • Nós dois simplesmente AMAMOS praia;
  • Por incrível que pareça, mesmo após 10 anos de namoro, nunca sonhei com um casamento grande com festa para 300, 400 pessoas;
  • Este talvez tenha sido o principal motivo: sempre amei a ideia de poder curtir meus amigos e familiares por mais tempo comemorando essa grande etapa nas nossas vidas do que apenas durante uma noite. E isso é algo que apenas um Destination Wedding pode te oferecer.

Bom, posso começar dizendo que quem acha que é muito mais fácil casar fora pelo fato de já ter tudo praticamente pronto em um mesmo lugar (como os pacotes de resort), está enganado.  Acredito que um Destination Wedding tem as mesmas preocupações ou ainda mais delas do que um casamento realizado na sua própria cidade.

Começando pelo fato de que, quando você está se programando para casar a centenas ou milhares de quilômetros de distância da cidade em que vive, tem que estar com sua mente e coração preparados para sonhar muito mais em como será seu grande dia, do que esperar por ver ou degustar, ou tocar ou escolher as coisas. Tem de se contentar com as fotos enviadas por fornecedores que você não conhece ou que nunca ouviu falar e pedir a Deus para que a realidade seja tão perfeita quanto aquelas fotos (afinal, quantas histórias de propaganda enganosa já presenciamos, não é mesmo?).

Tem que aprender a se virar e falar o dialeto “casamentício” em uma língua que não é a sua como, por exemplo, descobrir como falar nomes de flores em inglês ou espanhol… Ou pelo menos tenha ao seu lado uma pessoa para te ajudar nessa hora (vale ser cerimonial – que é o mais indicado – amiga, mãe, irmã, sogra, enfim…). E, principalmente, tem que desapegar de toda aquela ideia de que você irá chegar no seu casamento e terão todas as pessoas que você tinha certeza de que estariam lá, independente das circunstâncias. Sim, acho que essa é uma das partes mais difíceis.

Quando eu e meu marido decidimos que casaríamos em Cancún, tivemos uma imensa minoria nos apoiando e uma gigantesca maioria sendo contra. Nesse momento, tudo o que você precisa fazer é absorver e deixar pra lá… Afinal, esse é um sonho único e exclusivo do casal e, se você não souber filtrar alguns comentários e deixá-los do lado de fora da programação, você provavelmente irá se desgastar. Dito isto, eu e meu marido resolvemos olhar pelo lado bom da história e pensar que, infelizmente, muitas pessoas que gostaríamos que fossem não poderiam estar lá por centenas de motivos e, talvez, isso os deixasse chateados por não poderem presenciar esse momento de nossas vidas e, sendo assim, eles preferiam que casássemos aqui. Por outro lado, tínhamos certeza que absolutamente 100% dos que estariam ali presentes estavam lá por nossa causa, pois nos colocaram como prioridade na vida deles, se programaram para deixar trabalho, outras viagens e compromissos de lado e estar ali para celebrar essa realização do nosso sonho. Mais que isso, eles sonharam esse momento com a gente e agora estavam ali para realizá-lo junto conosco.

Voltando ao assunto do planejamento do nosso casamento, devo dizer que passamos por muitos sustos. Entre eles (e talvez o principal deles) foi o fato de termos escolhido inicialmente uma agência de viagem e de assessoria de Destination Wedding que nos deixou na mão. Faltando exatos três meses (SIM, TRÊS MESES) para o nosso casamento, descobrimos que todas as pessoas que fecharam a viagem através dessa empresa, bem como todos os fornecedores do resort que eu tinha fechado através deles, não estavam confirmados pois a suposta empresa não havia reservado NADA, o que incluía a nossa capela de frente pro mar para cerimônia, nossa decoração e principalmente os quartos e voos que haviam sido pagos. Exatamente, poderíamos ter chegado lá e não ter absolutamente NADA reservado para o nosso casamento, nem mesmo a hospedagem. Após inúmeras tentativas de falar e resolver o nosso problema, a empresa simplesmente sumiu e eu tive que me passar por outra pessoa para que eles me atendessem pessoalmente em seu escritório em Campinas. Sendo assim, ainda tive a dor de cabeça de sair de Brasília para ir a Campinas com um advogado apenas pra ver se eu conseguiria reaver o meu dinheiro e o de todos os convidados que haviam fechado com eles.

Susto e dor de cabeça passados, conseguimos reaver o valor total e foi aí que uma amiga me indicou um anjo na minha vida: Juliana Freitas da Formato Produções. Ela foi uma das grandes responsáveis por não permitir que eu desistisse de casar em Cancún, Foi mais que uma cerimonial, ela foi meu ombro amigo e braço direito. Mesmo ela sendo de Belo Horizonte e eu de Brasília, se fazia presente como se estivesse a alguns passos da minha casa. Me enviou via Sedex os bem-casados e o pão de mel para que eu pudesse degustar. Além disso me ajudou com tudo o que ainda faltava e que eu estava desesperada… (Ju, obrigada por salvar nosso sonho).

prc3a9via-renata_00769.jpg

Porém, assim como eu disse que há quem acredita que um Destination Wedding é muito mais fácil do que parece, também há quem ache que é muito mais difícil do que realmente é. Sendo assim, achei bacana colocar em tópicos algumas dicas para facilitar a vida de quem, assim como eu, sonha em se casar fora:

  • Tenha uma cerimonial que conheça o lugar que você irá casar, ou pelo menos a cidade em que será realizado seu casamento e que fale a mesma língua que a sua (idioma e metaforicamente falando);

 

  • Pesquise bastante sobre o resort e pacotes de casamentos disponíveis. A grande maioria dos resorts em Cancun tem pacotes até mesmo para festas sem ter que desembolsar nem um dólar a mais.

 

  • Avise seus convidados (e principalmente padrinhos) com antecedência. No nosso caso, avisamos com um ano de antecedência para que, assim, eles pudessem se programar para tirar férias nesse período.

 

  • Peça muitas e muitas fotos para os fornecedores para que você possa imaginar uma coisa real.

 

  • Leve um fotógrafo e uma equipe de vídeo de sua confiança aqui do Brasil. As fotos e o vídeo são tudo que irão restar após sua festa terminar e a cultura de fotos e vídeos brasileiros é bem diferente dos realizados em outros países. Sem contar que, quando você fecha uma empresa dessas do país em que se casará, eles geralmente têm um prazo de no máximo dois dias para te entregar o trabalho completo e, por mais que pareça uma ótima ideia ter suas fotos e vídeo com rapidez, lembre-se que a pressa é inimiga da perfeição.

 

  • Se for possível, leve também alguém para fazer sua maquiagem. A maquiagem mexicana é COMPLETAMENTE diferente da brasileira. Desde a qualidade dos produtos quanto a técnica de maquiagem em si. Lá eles costumam carregar muito a maquiagem, colocar aqueles batons vermelhos cintilantes e sombra pesada. Se você, assim como eu, gosta de uma maquiagem linda porém ideal para o local em que se encontra, te aconselho seriamente a tentar levar alguém do Brasil.

 

  • Lá eles não tem o costume de lavar o cabelo antes de fazer o penteado. Ou seja, tome banho e vá com cabelo molhado para que elas possam secar e fazer seu penteado da melhor forma possível.

 

  • Viaje já casado no civil aqui no Brasil. Faça apenas a cerimônia religiosa ou simbólica lá. Caso contrário você terá uma dor de cabeça em ter que levar vários documentos para o outro país, encontrar uma embaixada do Brasil lá e comparecer pessoalmente para fazer com que seu casamento seja validado.

 

  • Divirta-se com seus amigos, noivo e familiares durante todos os segundos dessa viagem maravilhosa. Não é todo dia que conseguimos juntar pessoas que amamos em um mesmo lugar e passar algum tempo com elas comemorando todos os dias da viagem.

Enfim, jamais conseguirei colocar em palavras o que foi vivenciar esses sete dias que passamos em Cancún. Eles voaram e deixaram uma saudade gigantesca!

Prévia Renata_00747
Photo: Renato Mendes

A parte mais difícil é…

Acredito que é preparar um casamento em outro país é o fato de ficar tudo na sua imaginação. É ter a ansiedade de querer ver, tocar, provar, ter certeza do que está sendo contratado e não ter como. É encontrar pessoas de confiança que te passem a confiança necessária para que você apenas sonhe e chegue lá e possa ver tudo concretizado.

 A parte mais gostosa é…

A parte mais deliciosa de toda a preparação (é difícil de conseguir escolher uma apenas) é o fato de ver todos que você ama indo realizar este sonho com você. Chegar lá e sentir o coração acelerado em saber que aqueles dias ficarão pra sempre na sua memória. É passar todos os dias olhando para o mar que irá selar seu compromisso com o amor da sua vida. Não sei dizer muito, só tem como sentir…

Tudo foi muito, mas muito,melhor do que eu sempre sonhei. Sem dúvidas o fato de chegar de carruagem segurando a mão do meu pai, encontrar com meu (agora) marido no altar e ver atrás dele o brilho nos olhos da minha mãe e o mar azul atrás, nunca sairá da minha cabeça. Sem contar o fato de poder dançar a noite inteira com pés na areia e só saber olhar pra cima e agradecer.”

 

 

Lista de fornecedores:

  1. Convites ->Papercut
  2. Maquiagem -> Amanda Ferreira (Brasília) e Fernanda Lanna (Belo Horizonte). Levei duas para poder dar para arrumar as madrinhas e a mim.
  3. Foto -> Renato Mendes
  4. Vídeo -> TLD Filmes
  5. Vestido -> Black Tie (São Paulo)
  6. Assessoria de viagem -> Luciano da agência de viagens CVC de Brasília
  7. Música ->  Sua Produtora (DJ Maurício Lobato)
  8. Cerimonial -> Formato Produções

 

Cas.Renata & Henrique_02877
A carruagem dos noivos, digna de um verdadeiro conto de fadas! E viveram felizes para sempre…
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s